Inspeção periódica

Em sede de inspeção periódica, não existindo ou estando inoperacional, deve dar origem à reprovação?

Sendo um requisito essencial de segurança e saúde relativos à conceção e fabrico dos ascensores, a sua não existência ou inoperacionalidade impede uma avaliação positiva pelo que o organismo notificado não emitirá o respetivo certificado de conformidade.

Em sede de inspeção periódica a não existência de comunicação bidirecional na cabina, ou estando inoperacional, deve colocar-se a cláusula de tipologia C2 que dá origem à reprovação do elevador. Caso não exista ou esteja inoperacional, a comunicação bidirecional no poço e na parte superior da caixa, e haja perigo de encarceramento, deve igualmente colocarse cláusula de tipologia C2.