administração de condomínio e elevadores

Diversas questões de variadíssimos assuntos são colocadas à ELEVARE, para este número selecionamos as questões colocadas por uma administração de condomínio, das quais apresentamos um extrato:

“… É um prédio residencial, tem cerca de 26 anos (é de 1992 a Licença de Habitabilidade), 10 pisos, 7 andares com 2 frações/piso, 2 garagens
e 2 elevadores. À nossa empresa de manutenção, que é a mesma desde o primeiro dia, foi solicitada uma avaliação para um possível upgrade de contrato.

Esta disponibilizou-se para efetuar uma avaliação técnica mais pormenorizada para que não houvesse surpresas o que mereceu a minha concordância. No resultado dessa avaliação é referida a necessidade de substituir vários elementos entre eles os cabos que já teriam passado o prazo médio de duração … .

Verifiquei, entretanto, que em 2008, parte dos trabalhos que referem como necessários tinham sido já realizados nomeadamente a troca de cabos, amarrações, roda de tração…”

QUESTÕES

Questão 1

a. O prazo de validade deste tipo de cabos e restante material é assim tão curta?
b. Num edifício meramente residencial?
c. Não temos um único relatório, sobre os trabalhos realizados. É normal?

Resposta

a. O prazo de validade dos cabos de suspensão não pode ser previamente estabelecido pois o estado dos mesmos é dependente de inúmeros fatores: a manutenção, a sua lubrificação, a frequência do seu uso, o número de pisos que o elevador serve, o ambiente em que se encontram em termos de humidade que pode causar mais oxidação, o próprio desgaste com o atrito na roda de tração, etc. No entanto a duração de 10 anos para se voltar a substituir os cabos perece-me aceitável, salvo o que atrás foi dito.

b. Como foi dito a frequência de utilização do ascensor sobrepõe-se à tipologia do edifício.

c. Quando os elevadores são sujeitos às inspeções periódicas de elevadores ao abrigo do Decreto-Lei n.º 320/2002 de 28 de dezembro e os cabos não se encontram em bom estado isso mesmo deve constar no relatório de inspeção. A empresa de manutenção regista no livro de conservação existente na casa das máquinas os trabalhos executados no decurso da manutenção mensal do elevador. Caso algum orçamento seja adjudicado deve ser dada ao cliente uma relação dos trabalhos efetuados conforme orçamento.

Questão 2 – Uma outra questão prende-se com ter visto no site da elevare.pt a indicação do sistema de comunicação bidirecional ser obrigatória.

a. Todos os elevadores têm mesmo que ter este sistema?
b. Se sim desde quando deveríamos ter o sistema?
c. Quem deveria ter-nos informado?

Resposta

a. Não. O sistema de comunicação bidirecional para o exterior nos elevadores somente é obrigatório para os elevadores colocados em serviço a partir de 1 de julho de 1999 com a publicação do Decreto-Lei n.˚ 295/98 que transpôs a Diretiva 95/16/CE.

b. Nos seus elevadores esta obrigatoriedade não se aplica.

c. No entanto pode instalar este serviço nos seus elevadores para permitir que as pessoas que fiquem fechadas dentro da cabina de forma involuntária consigam pedir ajuda ao exterior para que sejam socorridas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*