Weidmüller em forte união com metro de Londres

Weidmüller – Sistemas de Interface, S.A. 
Tel.: +351 214 459 191 · Fax: +351 214 455 871
weidmuller@weidmuller.pt · www.weidmuller.pt

A primeira rede ferroviária subterrânea do mundo foi construída em Londres há mais de 150 anos, e atualmente opera a maior rede de frotas na Europa com 402 km. Todos os dias cerca de 4,8 milhões de pessoas apanham o metro numa extensa rede de rotas localizadas em túneis abaixo das movimentadas ruas de Londres e o volume de passageiros não pára de aumentar. Para garantir viagens mais rápidas e sem problemas, um novo sistema de controlo de carruagens está a ser implementado em toda a rede, facilitando intervalos mais curtos entre as carruagens. O processo começa com o “Projeto de Modernização de Quatro Linhas” (4LM), atualmente o maior projeto de infraestruturas ferroviária do mundo para a modernização dos sistemas de sinalização e que envolve a instalação de novos sistemas de controlo de carruagens para as linhas de metro Circle, District, Hammersmith & City e Metropolitan. Estas linhas representam 40% do tráfego subterrâneo londrino.

Seja devido à poeira, vibrações ou altas temperaturas, os sistemas utilizados nos túneis do metro de Londres funcionam sob difíceis condições e que os passageiros não notam. O know-how de Detmold ajuda a garantir que tudo corre bem: 3500 armários fabricados pela Weidmüller ajudarão a proteger a tecnologia sensível utilizada nos novos sistemas de sinalização num ambiente mais difícil. As especificações técnicas são elevadas, como Detmar Saalmann, Gestor do Segmento de Transportes Global da Weidmüller, mencionou: “O ambiente húmido nos túneis subterrâneos e as amplas flutuações de temperatura exigem armários personalizados e projetados com sistemas de ventilação e vedações.” Quando o equipamento é instalado acima do solo deve-se ter cuidado para garantir que os maquinistas não fiquem deslumbrados com a luz solar refletida na superfície dos armários. “Estes desafios foram levados em conta ao fabricar estes armários especiais e foi desenvolvida uma superfície marcada com um baixo reflexo”, continuou Saalmann.

As condições de trabalho no metro de Londres tornam isto numa tarefa difícil para os parceiros do projeto, uma vez que o trabalho de modernização tem de ser realizado quando o sistema ferroviário está a funcionar. O novo equipamento também deve ser compatível com a infraestrutura existente – algumas com mais de 150 anos – e ter uma vida mínima de 40 anos”, explica Saalmann. Os passageiros do metro de Londres conhecerão os resultados do trabalho de modernização no final de 2019 quando o novo sistema de controlo das carruagens estiver instalado na linha Circle. Mas o projeto 4LM é apenas o primeiro de uma série de projetos de modernização do metro de Londres: o trabalho será realizado em todas as outras linhas do sistema de transporte até 2024. Quando todo o trabalho estiver concluído, os passageiros do metro de Londres poderão aproveitar as vantagens da modernização durante muitas décadas, e viajar rapidamente de um local para outro em Londres. A proteção excecional para o novo sistema de sinalização fornecida pela tecnologia de Detmold terá aqui, um papel muito importante.