OLFER: séries CP10.241 (R1-R2-R3) de PULS – fontes de alimentação com redundância MOSFET

OLFER
Tel.: +351 234 198 052 · Fax: +351 234 198 053
portugal@olfer.com · www.olfer.com

A PULS apresenta novas fontes de alimentação CP10 da série DIMENSION. O modelo CP10.241-R2 inclui um sistema de redundância por transístor MOSFET para aplicações que necessitam da máxima fiabilidade e eficiência. Não só podemos criar redundâncias 1+1 e N+1 sem a necessidade de outro elemento externo mas também inclui um sistema de ligação hotswap para troca a quente. Isto reduz a facilidade de conexão, reduzindo o número de componentes e possíveis falhas nas ligações e na cablagem e tempo de substituição em caso de uma eventual falha. A série CP DIMENSION possui uma eficiência muito elevada, um PFC ativo e uma limitação ativa da corrente de partida. Isso evita qualquer consumo excessivo na entrada que possa acionar o magnetotérmico. Assim já não necessitamos de calcular quantas fontes podemos usar como magnetotérmico nem utilizar equipamentos de curvas lentas C ou D que são mais caros. Considerar o consumo nominal de entrada ajuda-nos a saber quantas fontes podemos colocar nessa linha. Cumpre com as homologações ATEX, IECEX para zonas explosivas.

Esta versão R incorpora um díodo decodificador MOSFET que minimiza as perdas na saída da fonte. Sem necessidade de módulos redundantes. E este modelo permite-nos poupar espaço, tempo de ligação e reduzir as perdas de energia, simplificando as aplicações de elevada fiabilidade. Possuem um sistema de compartilhamento de carga permanente em modo paralelo. A CP10.241-R2 serve para as aplicações nas quais as unidades devem ser substituídas em funcionamento, uma vez que possui os conetores plug-in para troca a quente. Conta com um poder extra de 20% que pode ser utilizado permanentemente desde que não excedamos os 45ºC de temperatura ambiente. Oferecem até 3 vezes a corrente de saída nominal durante um mínimo de 12 ms e assim podem acionar qualquer proteção que tenhamos na saída, caso alimentem várias tubagens e assim conseguir isolar a tubagem que possui um curto-circuito. A sua elevada resistência a transitórios, baixas emissões eletromagnéticas e a grande quantidade de homologações facilitam a sua utilização em qualquer aplicação. As fontes de PULS são das mais robustas, com uma ótima conceção térmica e dimensionadas para serem utilizadas com a máxima potência de forma permanente. A sua MTBF é de, geralmente, vários milhões de horas e uma vida de cerca de 7 anos em carga máxima. Para qualquer aplicação exigente e que queremos instalar, sem qualquer problema, a PULS é uma ótima solução.