arqueologia

Achados arqueológicos atrasam obras para melhorar acessos em Lisboa

As obras para a instalação de elevadores de acesso à Sé e ao Miradouro…

As obras para a instalação de elevadores de acesso à e ao Miradouro da Graça, em Lisboa, estão atrasadas devido a várias descobertas arqueológicas. Mas o Presidente da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL), Luís Natal Marques, espera que estes projetos para melhorar as acessibilidades na capital fiquem concluídos ainda em 2017.

Os trabalhos para a criação de um elevador para ligar as Escadinhas das Portas do Mar, junto ao Campo das Cebolas, no Largo da Sé, foram perturbados pela descoberta de sepulturas e esqueletos. Luís Natal Marques admitiu à agência Lusa que “é uma obra muito complicada e muito complexa dadas todas as questões ao nível da arqueologia“, mas ainda assim, salienta que deve estar concluída “no início de 2017“. Na obra do funicular para ligar a Rua dos Lagares e o Miradouro da Graça foram encontrados vestígios da Muralha Fernandina, o que obriga a “reformular prazos”, explica Luís Natal Marques.

A EMEL, responsável pelas obras que visam melhorar os acessos na capital, especialmente para quem tem mobilidade reduzida, tem ainda em marcha o projeto das escadas rolantes para ligar a praça do Martim Moniz e o Castelo de São Jorge. Todas estas novas acessibilidades serão de utilização gratuita e vão melhorar consideravelmente, a vida dos habitantes e dos turistas na cidade das Sete Colinas.

www.emel.pt

Translate »